Sines e Porto Covo: O que visitar, ver e fazer

Sines e Porto Covo | Roteiro com o que vais ver e fazer

O que visitar em Sines e Porto Covo? Praias, muitos dirão. É verdade, este pequeno pedaço de litoral alentejano é um dos destinos de férias de verão mais populares por causa das suas praias de enseada, especialmente as praias de Porto Covo que são das mais belas de Portugal.

Sines e Porto Covo: O que visitar, ver e fazer

Mas é também história, natureza e fonte de prazeres. Berço do navegador Vasco da Gama, uma das portas de entrada do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, ponto de passagem da imperdível Rota Vicentina, e detentora duma gastronomia que alia o melhor do mar e do Alentejo, visitar Sines e Porto Covo é sempre uma boa ideia de escapadinha, melhor ainda para umas férias relaxantes.

Para lhe dar uma mãozinha a planear a sua escapadinha ou férias de verão em Sines e Porto Covo, neste artigo respondemos às questões o que visitar, o que ver e fazer em Sines e Porto Covo, as melhores praias e passeios perto. Incluímos também as nossas sugestões de trilhos, de alojamento onde dormir, restaurantes onde comer e mapa interativo, para não perder pitada dum território que junta o melhor da Costa Alentejana.

Onde ficam Sines e Porto Covo?

Sines é uma cidade portuária portuguesa do distrito de Setúbal, região do Alentejo e sub-região do Alentejo Litoral, mais precisamente na ponta do Cabo de Sines. Porto Covo é uma pitoresca vila piscatória e destino balnear a meros 13 km a sul de Sines. A partir de São Torpes integra o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina e uma pequena porção do norte do concelho pertence à Reserva Natural da Lagoa de Santo André e da Sancha.

Sines dista 160 km de Lisboa e 130 km de Setúbal. Tem como concelhos vizinhos Odemira e Santiago do Cacém.

Quando visitar Sines e Porto Covo?

Por causa das fantásticas praias, o verão é a altura do ano de eleição para visitar Sines e Porto Covo. Porém, não faltam razões para visitar Sines e Porto Covo ao longo do ano inteiro. Se a desculpa de “vamos experimentar aquele restaurante que tanto falam” em Sines e Porto Covo não chegar para convencer a sua companhia de viagem, experimente argumentar com os seguintes eventos:

  • Festival Músicas do Mundo (julho): o Castelo e arrabaldes viram um universo alternativo, com musica eclética vinda dos quatro cantos do mundo. Este festival é já uma referência internacional e, desde 1999, o evento mais marcante do concelho.
  • Tasquinhas Sines (julho): restaurantes e banquinhas enchem a Avenida Vasco da Gama de sabor (e odores de nascer água na boca), para mostrar o que de melhor se faz na gastronomia local.
  • Feira da Primavera (abril/maio): espetáculos, animação para as famílias e mercado tradicional a colorir o centro histórico durante um fim de semana.
  • Natal no Largo (dezembro): a magia do Natal trazida para o centro histórico com luzes, cor e brilho, mercado tradicional e muita animação de rua.
  • Carnaval de Sines (fevereiro/março): Sines é uma das cidades portuguesas com maior tradição carnavalesca
  • Festa de Nossa Senhora das Salas (14 e 15 de agosto): ainda que o orago de Sines seja São Salvador, Nossa Senhora das Salas é a padroeira dos pescadores de Sines e a santa com maior culto popular.
  • Festa de Nossa Senhora da Soledade (30 de agosto): Porto Covo em festa.
  • Comemorações do Dia do Município (24 de novembro – feriado municipal)

O que ver e fazer em Sines: locais a visitar e experiências a não perder

Descubra o que tem andado a perder por não visitar Sines. Distancie-se da imagem pré-concebida de que Sines é só porto de contentores (o maior de Portugal) e dê uma oportunidade a uma cidade que foi moldada pelo mar. Nenhuma terra portuguesa está tão ligada ao Vasco da Gama, o filho mais ilustre de Sines, e o centro histórico pitoresco reaviva a memória do grande navegador a cada oportunidade.

Sines e Porto Covo: O que visitar, ver e fazer

Numa visita a Sines, eis os lugares e experiências que não pode perder:

  • Deambule pelo pitoresco centro histórico. Os principais pontos de interesse do centro histórico de Sines ficam situados em redor da rua do Muro da Praia, do Largo Poeta Bocage e do Largo do Castelo. Aproveite para passear pelas ruas comerciais Rua Teófilo Braga (antiga Rua Direita), e Rua Cândido Reis.
  • Suba ao Castelo de Sines, fortificação construída para defender a costa dos corsários logo após a conquista do Algarve. Continua a ser o melhor miradouro com vistas para a Baía de Sines. Percorra as muralhas e descubra o Museu de Sines que integra a Torre de Menagem, a Casa de Vasco da Gama, o Paço dos Governadores Militares, as Antigas Cavalariças, o Antigo Aquartelamento, a Casa da Guarnição.
  • Visite a Igreja do Salvador, matriz de Sines. Logo ao lado encontra-se a Capela da Misericórdia, e em frente o Centro Cultural Emmerico Nunes.
  • Faça uma pausa para café no Vela D’Ouro e delicie-se com os célebres doces tradicionais: “Sai dois Vasquinhos e dois Al-Bertos para a mesa 7. E uma fatia do Pior Bolo de Chocolate do Mundo”.
  • Mesmo ao lado das muralhas do Castelo e da igreja matriz, a estátua de Vasco da Gama, o primeiro homem a realizar a viagem marítima para a Índia, continua a contemplar o mar. Mas você pode descer as célebres Escadinhas do Muro da Praia, o principal acesso à Praia Vasco da Gama.
  • Poucos sabem mas siga a nossa dica: dê a volta ao castelo e descubra as Fábricas Romanas, espaço museológico com vestígios arqueológicos de fábricas piscícolas descobertos apenas em 1990 na vertente nascente das muralhas do castelo.
  • Faça um passeio ao longo da marginal de Sines até ao Forte do Revelim ou Forte de Nossa Senhora das Salvas onde se situa o Observatório do Mar (Museu de Mar e do Porto de Sines), e abeire-se do Porto de Pesca de Sines, de tradição secular, com os barcos de pesca, a Baía de Sines e a azáfama da faina a colorir o centro histórico de Sines em pano de fundo.
  • Não deixe de percorrer os Passadiços do Penedo das Índias, subindo novamente ao centro histórico, enquanto aprecia uma das melhores vistas panorâmicas para a baía. Nós sabemos que o Elevador dos Penedos das Índias tornaria a vida mais fácil, mas o mais provável é estar “fora de serviço”.
  • A Igreja de Nossa Senhora das Salvas (ou das Salas) passa despercebida a muitos visitantes, mas vale bem uma visita, mais que não seja para contemplar o pórtico manuelino mandado construir pelo próprio Vasco da Gama. Se estiver aberta, não hesite em entrar e admirar o Tesouro de Nossa Senhora das Salas que encerra no interior.
  • Pegue no carro e rume ao Cabo de Sines, pare no Farol, alargue as vistas sobre as extensas praias de areia fina até Troia no miradouro da costa norte, ou estique as pernas no Passadiço da Costa Norte.
  • Passe pelo Jardim da Alameda da Paz e descortine a história e a vida dos pescadores de Sines nos belos painéis de azulejos que decoram as paredes da Antiga Estação Ferroviária de Sines.
  • Atreva-se a partir à descoberta dos muitos segredos deste trecho da Costa Alentejana rumando até à aldeia de Porto Covo. Rume a sul, via a estrada M1109, e deslumbre-se com as primeiras praias de enseada do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina. Prepare o fato de banho ou a câmara fotográfica porque não vai resistir aos encantos destes areais intimistas e selvagens resguardados por maravilhosas falésias.

O que ver e fazer em Porto Covo: locais a visitar e experiências a não perder

Sines e Porto Covo: O que visitar, ver e fazer

Porto Covo é aldeia de praia, petiscos, passeios e paz. Muita paz! Será sempre um dos nossos destinos favoritos para uma escapadinha da cidade para a Costa Vicentina. Se procura um refúgio de eleição, Porto Covo tem de constar da sua lista. A aldeia é pequenina, acolhedora e encantadora. Mas o tempo aqui, sabe sempre a pouco. A nossa sugestão de roteiro para visitar Porto Covo é a seguinte:

  • Comece a sua visita pelo carismático Largo Marquês de Pombal, centrado pelo agradável jardim, rodeado de casinhas tão castiças que apetece morar dentro daquelas portas.
  • Entre na igreja, aprecie o retábulo de talha dourada policromada e a imagem de Nossa Senhora da Soledade, padroeira venerada pela população de Porto Covo e arredores há séculos.
  • Daí siga pelo “calçadão” da rua pedonal Vasco da Gama em direção ao mar.
  • Uma vez na orla da costa, desfrute de um cénico passeio ao longo das falésias de Porto Covo com a Ilha do Pessegueiro e o icónico Farol de Porto Covo a marcar o horizonte. Dum lado descobre uma mão cheia de pequenas praias, das quais destacamos a Praia dos Buizinhos, a Praia Pequena, a Praia do Banho e a Praia do Espingardeiro. As vistas são simplesmente magníficas! Do outro, “esconde-se” a Baía de Porto Covo, com o seu pequeno porto de pesca pejado de coloridos barcos.
  • Termine o passeio pelas arribas na Praia Grande, a melhor praia “urbana” para ir a banhos em Porto Covo – tem tudo como manda a lei.
  • Um passeio “a sério” pelo topo da arriba leva a miradouros com vistas brutais e duas mãos cheias de praia de enseda. Além das acima mencionadas, há ainda a Praia da Gaivota, a Praia da Cerca Nova, a Praia do Salto (naturista), a Praia do Serro da Águia, a Praia de Porto Covinho e a belíssima Praia da Samoqueira.

Fonte: VagaMundos.pt

Reserve Online
Open chat
1
💬 Precisa de ajuda?
Olá 👋
Podemos ajudar?